Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - Coronavírus > Pesquisadores da UFPI e UFDPAR desenvolvem máscara respiratória reutilizável e de baixo custo para profissionais de saúde
Início do conteúdo da página

NUPEC integra pesquisa sobre subjetividades juvenis em tempos de Covid-19

Imprimir
Publicado: Quarta, 01 de Julho de 2020, 15h50

O Núcleo de Pesquisas sobre Crianças, Adolescentes e Jovens (NUPEC/UFPI), em parceria com o Grupo de Pesquisas Transdisciplinares sobre Corpo, Saúde e Emoções (Corpostrans), propõe o desenvolvimento do projeto, cujo objetivo é conhecer trajetórias/práticas juvenis em tempos de Covid-19, a partir da interface da condição juvenil/subjetividades/distanciamento social/práticas cotidianas no Piauí, constituindo o núcleo em referência acadêmica de discussão da temática de estudo.

dfsfassd.PNG

A proposta se estrutura como a dimensão estadual do projeto de investigação “Trajetórias/práticas juvenis em tempos de pandemia da Covid-19”, que envolve investigação sobre subjetividades juvenis em tempos de pandemia, em três estados: São Paulo, Rio de Janeiro e Piauí. Nesse sentido, o projeto foi proposto por pesquisadores de três instituições: Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso), Instituto de Saúde da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e NUPEC/UFPI.

Na Flacso-Brasil a coordenação ficou sob a responsabilidade da pesquisadora Miriam Abramoway, porém, também faz parte da equipe a pesquisadora Ana Paula da Silva; no ISSP a pesquisadora Marisa Feffermann, compondo a equipe também a pesquisadora Isabel Cristina Lopes. Pela NUPEC-UFPI, conforme explicitado acima, estão coordenando o projeto as professoras Lila Cristina Xavier Luz, Francisca Verônica Cavalcante e Maria Dalva Macedo Ferreira.

Nesse sentido, de acordo com o resumo da pesquisa, a juventude será entendida em suas expressões plurais, a partir do que as narrativas de jovens nos limites de suas subjetividades expressarem. Será trabalhado, então, com a compreensão de “juventudes”, conceito que pressupõe a ausência de homogeneidade e que caracteriza a diversidade de fazeres, de ideias, de valores, de percepções, de desejos, muito presente neste segmento social.

Levando em consideração a especificidade do objeto de estudo, a pergunta de partida propõe a compreensão de como e em qual medida a pandemia da Covid-19 modifica as trajetórias/práticas juvenis. Assim, a partir das subjetividades de adolescentes e jovens, os pesquisadores analisarão os estilos de vida, os valores, os medos e as vulnerabilidades desta população relacionados às especificidades conexas com a situação de pandemia.

A pesquisa Científica utilizará metodologia qualitativa, com questões abertas, focadas no seu cotidiano, sua sociabilidade, suas percepções, seus sentimentos, suas crenças, ao cuidado, as violências, lazer, a tecnologia e etc., em relação ao trabalho, saúde, educação, no que se refere aos possíveis efeitos do distanciamento social imperativo no atual quadro de pandemia.

Fim do conteúdo da página